segunda-feira, 25 de abril de 2011

Raios-X

Raios X
A tecnologia de raios X utiliza raios de alta energia que podem passar por determinados tecidos do corpo e criar imagens vitais para o diagnóstico e tratamento. A máquina de raios X é composta de um tubo de raios X que contém um par de eletrodos ou condutores chamado de cátodo e um ânodo. O cátodo é um filamento que libera energia com a introdução de uma corrente elétrica, de maneira muito semelhante ao filamento de uma lâmpada. A energia do cátodo é liberada na forma de elétrons. O ânodo localizado na extremidade oposta do tubo de raios X é um disco feito de tungstênio, um material que atrai os elétrons. Quando os elétrons liberados do cátodo entram em contato com o tungstênio eles liberam energia na forma de fótons. Estes fótons altamente energizados são canalizadas através de cilindros de chumbo, uma série de filtros, criando um feixe de raio-x. O feixe de raios X é um feixe de alta energia que pode ser absorvida apenas por tecidos mais densos do corpo, como o osso. Durante um exame de raio-x, um filme radiográfico é colocado atrás do paciente. E o paciente é colocado entre o filme e a máquina de raio-x. A máquina de raio-x, em seguida, focaliza o feixe de energia na área específica do corpo do paciente. Quando a energia de raios X passa através do corpo do paciente, o feixe de fótons alcança o filme radiográfico e causa uma reação química. As áreas onde a energia dos raios x passam através do corpo tornam-se escuras, enquanto que áreas onde a energia é absorvida pelo osso aparecem em branco. Esse processo produz uma radiografia, que é comumente referido como um raio-x.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poste aqui seus comentários e sugestões:

Postar um comentário