sexta-feira, 15 de abril de 2011

RADIOLOGIA VETERINÁRIA


Com o avanço da tecnologia a aquisição de aparelhos científicos e radiológicos tornou-se acessível ao mercado para vários profissionais da área da saúde, dentre eles o médico veterinário.

Profissionais que antes encaminhavam seus pacientes para clínicas especializadas em Radiologia Veterinária deparavam com situações desconfortáveis, indo desde a locomoção do animal para outro local, longo período de espera para o laudo radiológico, custo elevado na realização do exame além do descontentamento do proprietário do animal com o atendimento esterno e outras situações que geram intercorrências.

O número de hospitais e clínicas veterinárias que oferecem serviços de diagnósticos vem aumentando consideravelmente nos últimos anos, pois além de oferecerem serviços de radiodiagnósticos e análises clinicas, otimizam a clinica do animal salvando vidas além da satisfação do seu proprietário.

O investimento necessário para a compra de um aparelho de raios-x para uso em animais de médio e pequeno porte é relativamente baixo, algo em torno dos quinze mil reais aproximadamente, considerando a necessidade da preparação da sala com barita, laudos especiais além dos acessórios radiológicos como reveladora, filmes, negatoscópio, cone, divisor, aventais, protetores de tireóide, luvas e óculos de chumbo dentre outos materiais necessários e indispensáveis.Estatística esta considerada positiva em relação ao custo benefício os quais o mesmo oferece ao investidor.

No entanto o veterinário deve dar atenção para algumas normas e conceitos sobre proteção radiológica e os riscos de contaminação os quais são muito importantes e merecem cuidados.Temos a informação que há fornecedor de aparelhos de raios-x de utilização veterinária que informam não ser necessário o uso de baritas para seus aparelhos, pois são equipamentos de baixa voltagem e kilovoltagem o que pode gerar erros de interpretação ocasionando contaminação operacional, pois nestes casos muitas vezes se entende não ser necessário o uso de vestimenta de chumbo para proteção, o que é muito preocupante.

Os aparelhos de raios -x quando acionados emitem radiações ionizantes e não podem ser operados por pessoas não autorizadas, isto é sem o conhecimento necessário sobre radioproteção, pois podem causar conseqüências seriíssimas para o usuário e pessoas próximas ao setor, como câncer de medula, infertilidade, má-formação em fetos na fase embrionária dentre outras situações de risco.

Nas ultimas décadas pesquisas e trabalhos estão sendo realizados e colocados em prática em diversos paises incluindo o Brasil, com o objetivo de otimizar os meios de proteção das radiações ionizantes aplicadas na medicina assim como esclarecimentos sobre a radioproteção.

Os raios-x são ondas eletromagnéticas capazes de ionizar um meio, causando mutações genéticas quando em doses elevadas além dos efeitos biológicos de grande preocupação para a sociedade científica.

São poucos os serviços e hospitais veterinários que possuem um Tecnólogo em Radiologia Médica para realizar as radiografias do serviço, pois este profissional, além de administrar o posicionamento correto do animal, administra todo o conceito de radioproteção necessários para o bom andamento do setor, com técnicas e condutas de elevado grau científico e profundo conhecimento da anatomia animal, física médica e da tecnologia em aparelhos radiológicos,quando o mesmo não se faz presente, é o próprio Médico Veterinário o realizador do exame radiológico, ao necessitar de radiografias para várias situações clínicas e patológicas de interesse de pesquisa e esclarecimento. Alem de contar com a ajuda do dono do animal que acaba auxiliando no posicionamento, e todos merecem atenção especial com a utilização de vestimenta de chumbo seguindo os protocolos de radioproteção.

Fonte: Porta da Radiologia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poste aqui seus comentários e sugestões:

Postar um comentário